Quarta-feira, 14 de setembro de 2016.
Notícias ››   2016 ››  

Foi para isso que aumentamos o ICMS ?

publicada em 20 de julho de 2016




No ano passado, lutamos para que a Assembleia Legislativa não aprovasse o aumento do ICMS. Nosso argumento era: com aumento de tributos, além de extremamente danoso para a economia em um momento de recessão, o valor passaria a ser consumido por elevação de gastos correntes e não resolveria o problema fiscal do Estado. Trabalhamos muito tentando sensibilizar a todos os deputados gaúchos.

Na última semana, a mesma Assembleia Legislativa que decidiu aumentar a carga tributária sobre 11 milhões de gaúchos, ao derrubar o veto do governador, elevou os salários de cinco categorias de servidores públicos que estão no topo do ranking salarial do Estado. O impacto nas contas públicas, para 2016 e 2017, é estimado em R$ 200 milhões.

Foi para isso que aumentamos o ICMS? Todos os gaúchos, empresários e trabalhadores, que já estão sofrendo com uma das piores crises de nossa história, estão pagando essa conta. Nos últimos 12 meses, as empresas do comércio e serviços viram suas receitas caírem, em termos reais, em mais de 5%. Milhares delas foram obrigadas a fechar as portas. Nesse mesmo período, um trabalhador médio gaúcho teve redução real de 3,2% de seu salário e mais de 100 mil gaúchos perderam seus empregos.

Enquanto isso, no setor público, a receita de ICMS em 2016 está com incremento real de mais de 2% e, mesmo assim, a crise fiscal permanece e salários são atrasados todos os meses. Com o veto derrubado pela Assembleia, nos aproximamos do limite de gastos com pessoal definido por lei, o que impede contratações e aumentos salariais para as categorias com salários mais baixos e essenciais, como saúde, segurança e educação.

Publicidade

Como prevíamos, o aumento de ICMS está servindo para financiar mais gastos correntes e, nesse caso, bastante questionáveis. Por isso, recebemos a notícia com indignação e tristeza. Esperávamos atitudes, no mínimo, coerentes de nossos deputados neste momento tão difícil que vive a economia gaúcha.

Luiz Carlos Bohn
Presidente da Fecomércio-RS
Versão para impressão Envie para um amigo Deixe seu comentário
Fecomércio - RS

Envie esta notícia para seus amigos

Seu nome:
Seu e-mail:
Enviar para:
envie para vários e-mails separando-os com vírgula

Deixe seu comentário sobre esta notícia

Seu nome:
Seu e-mail:
Escreva seu comentário:
0 caracteres utilizados. Máximo 100 caracteres.

Digite o código contido na imagem ao lado:
Caso não consiga ler o texto da imagem, clique aqui.

Comentários

Nenhum comentário ainda foi registrado.
Seja o primeiro a comentar! Clique aqui ››